COMUNICAR MELHOR É ESTAR MAIS PERTO DE QUEM TRABALHA

13.02.2017

STTAMP

Como se pode facilmente constatar, a transparência e comunicação são, para o STTAMP, pedras basilares do correcto e idóneo funcionamento de uma Organização Representativa dos Trabalhadores como a nossa.
Na constante procura da melhoria do contacto entre direcção/serviços e os associados, na promoção da proximidade deste contacto, da sua rapidez e qualidade, e também do interesse que as informações prestadas possam despertar em quem as lê, começamos a privilegiar a via electrónica para a divulgação da actividade sindical, bem como utilizar este meio como plataforma de gestão de informação relevante para todos os que buscam estar actualizados acerca do sector dos transportes da área metropolitana do Porto, nas suas várias vertentes.
A reconstrução da página do STTAMP na internet marca definitivamente o ponto de viragem do nosso/vosso sindicato para a era digital, no que diz respeito à sua comunicação, onde a facilidade de consulta de informação proporcionada pelas novas tecnologias e o seu acesso fácil e directo por meio das redes sociais, são algo que já faz parte do nosso quotidiano. A página sttamp.org encontra-se ainda numa fase de desenvolvimento, pelo que brevemente serão disponibilizados novos conteúdos e funcionalidades acessíveis nas mais diversas plataformas.
Deste modo, e fruto desta evolução, parece-nos natural que se deixem cair formas de comunicação como a "newsletter" impressa e afixada, ou de um número exagerado de comunicados, onde a informação aparecia compilada num espaço temporal muito alargado para as necessidades actuais, passando a ser apresentada num fluxo contínuo de notas informativas, mais adequado ao ritmo do nosso sector.
Ainda assim, serão sempre afixadas peças de informação que, pela sua relevância, conteúdo e grau de importância assim o exijam.
A adesão ao novo formato tem sido muito positiva, pelo que continuaremos a investir nestas ferramentas, contando obviamente e sempre com o vosso contributo crítico e de opinião.

 

ACTIVIDADE SINDICAL - GROUNDFORCE

Continuamos a acompanhar os desenvolvimentos da acção interpretativa de cláusulas de regulamentação colectiva que intentámos acerca das irregularidades detectadas no âmbito do processo de avaliação de desempenho e potencial.


Como já vos demos conta em Dezembro último, foi com satisfação que vimos algumas dessas irregularidades corrigidas, questões que vínhamos já desde Julho de 2015 a identificar junto da DRH, mas que à data encontravam sempre a mesma resposta: "É a posição da administração"...


Embora tenha sido já um passo em frente na resolução deste problema, causado pela falta de acautelamento no regime transitório do processo de avaliação constante no A.E. de 2007 para o A.E. de 2012, aquando da sua negociação e consequente redacção, existem ainda, em nossa opinião, trabalhadores com créditos por regularizar, resultado da diversidade de pressupostos utilizados pela empresa nas progressões de carreira, desde o descongelamento das mesmas em 1 de Janeiro de 2015, pelo que mantemos as nossas pretensões nesta matéria.


Foi finalmente reagendada nova reunião do Grupo de Trabalho para o Handling, que decorreu no passado dia 10 de Fevereiro, após uma paragem demasiado longa, paragem essa que havia já suscitado da nossa parte, um pedido de esclarecimento ao Ministério do Equipamento e Infraestruturas, com conhecimento da ANAC.


Continuamos nesta sede a defender a propostas que elaborámos, assim como a apoiar todas aquelas que garantam mais condições e direitos/benefícios aos profissionais do sector, embora comece a tomar forma a ideia de que teremos que diversificar e alargar os canais de exposição das nossas propostas, visto que se começa a notar uma certa tendência de algumas organizações para mastigar as divergências, não permitindo o avanço produtivo dos trabalhos.


Continuamos atentos à ocupação de vagas na linha hierárquica, nomeadamente no que diz respeito a lugares de supervisor e chefe de equipa, tanto na área de Placa como na área de Passageiros.


No caso específico da área de Placa, tomámos conhecimento de movimentações por parte da Escala à margem da regulamentação do Acordo de Empresa. sobre a matéria, facto que não toleraremos, tendo já encetado diligências no sentido de fazer prevalecer a legalidade dos processos de selecção.


Num âmbito mais geral, estamos também a accionar os meios para a adesão do STTAMP ao Contrato Colectivo de Trabalho para o sector da Assistência em Escala, recentemente assinado e publicado no Boletim do Trabalho e do Emprego (BTE) nº 48/2016.


Como sabem, estivemos desde cedo envolvidos nas negociações de um documento inicial, negociações que goraram após o abandono da PORTWAY, num volte face relacionado com o A.E. que estariam já a negociar com outras forças sindicais.


Julgamos que este documento servirá para estabilizar o sector ao nível social e também comercial, impedindo as empresas de aumentarem a sua competitividade através do esmagamento dos salários e das expectativas dos trabalhadores, assim como das suas condições de trabalho.

 

STTAMP
Mais perto de quem trabalha

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

logotipo STTAMP
Informação relacionada
Please reload

Please reload

Arquivo
Procurar por temas